Calos e calosidades: o que fazer para acabar com esse problema?

Calos e calosidades

Está com dificuldades para se livrar dos seus calos e calosidades?

Calos e calosidades são mais que um incômodo estético e podem ser bastante dolorosos. Descubra neste artigo como se livrar deles!

Uma das queixas mais comuns em consultórios de podologia é essa: calos e calosidades que se recusam a parar de aparecer.

Você sabe como os calos e calosidades são formados? Se estiver interessado em descobrir, e ainda encontrar mais dicas de tratamento e prevenção, leia também esta outra matéria sobre o assunto! Calos e Calosidades: como se formam os calos dos pés, tipos e prevenção.

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre os diferentes tipos de calos e calosidades e como você pode tratá-los! Confira:

Qual a diferença entre calos e calosidades?

Os calos e calosidades são camadas grossas de pele, normalmente causados por atrito ou pressão. As lesões estimulam respostas de defesa no nosso organismo, que formam acúmulos de pele para proteger essas áreas.

Calos costumam se desenvolver nos topos e laterais dos pés e entre os dedos.

A principal diferença entre calos e calosidades é que calos possuem região delimitada. Calosidades, por sua vez, são mais extensas.

O aspecto dos calos normalmente é o de caroços endurecidos, salientes e rodeados por pele inflamada. Eles podem doer quando pressionados.

Se você quiser saber mais sobre os diferentes tipos de calos e calosidades, não deixe de ler nosso outro artigo sobre isso.

E por que os calos doem?

A dor nos calos e calosidades também acontece devido ao atrito e pressão.  Ao pressionar os calos, as camadas da pele mais profundas sentem a pressão também. E essas camadas estão repletas de terminações nervosas, que interpretam essa pressão como dor.

Quais são as causas mais comuns para o aparecimento de calos e calosidades?

Os calos e calosidades são uma reação de defesa do nosso organismo. Ou seja, eles aparecem para proteger as áreas dos pés que estão sob frequente pressão ou atrito.

Dessa forma, é imprescindível que um podólogo faça o diagnóstico apropriado do problema para que o tratamento apresente bons resultados. O tipo de calo que se desenvolveu e as informações sobre seus pés podem dar ao profissional dicas importantes sobre a causa do problema. E, conhecendo ela, é possível indicar um tratamento eficiente.

Confira agora algumas das causas mais comuns para o surgimento de calos e calosidades:

  • Calçados apertados;
  • Desabamento do arco transverso;
  • Anatomia dos pés (dedos sobrepostos);
  • Postura incorreta;
  • Pisada errada;
  • Esportes como futebol e danças.

É possível prevenir que calos e calosidades apareçam?

Sim! Adquirindo hábitos saudáveis e tendo os cuidados necessários com os seus pés, você pode prevenir que calos e calosidades se formem.

Confira as dicas a seguir:

  • Prefira calçados mais largos e arredondados;
  • Prefira calçados que absorvam impacto, aliviando a pressão sobre os pés;
  • Hidrate os calos para emoliência, pois a calosidade ficará mais flexível. Isso diminui as dores;
  • Caso seu pé apresente rachaduras, hidrate antes de dormir com creme a base de óleo (eles agem de maneira mais profunda!). Seu podólogo poderá indicar um creme ideal para seu caso.
  • Não use calicida: eles são feitos a base de ácido e podem piorar ainda mais o problema – além de causar alguns novos. O calicida é um remédio, e deve ser usado apenas sob orientação médica. Nunca se automedique!
  • Não lixe os calos e calosidades. Pode parecer que isso resolve o problema, mas lixar não elimina a causa. Quando a calosidade voltar – e ela vai – o processo de formação pode estar ainda pior.  

Como são os tratamentos para calos e calosidades?

Quando os calos já estão presentes, o ponto mais importante do tratamento é identificar qual foi a causa da formação.

Para suavizar a aparência dos calos e calosidades em si, alguns procedimentos comuns são:

  • Remoção manual: com PodoSafe®, que derrete os calos mais persistentes e condensados dos pés, sem causar nenhum desconforto, pois atua apenas nas células mortas da pele. É um produto suave e seguro que restaura e rejuvenesce os pés.
  • Remoção manual com lixas ou pedra-pomes: normalmente feita com lixas, pedra-pomes ou similar, após amolecer a calosidade ou calo com água morna.
  • Queratolíticos: tratam-se de substâncias baseadas em ácido, que não devem ser utilizadas sem orientação médica sob nenhuma hipótese. Isso porque podem danificar seriamente a área de pele saudável ao redor do calo.
  • Colocar coxins;
  • Alterar a biomecânica dos pés;

Colocar coxins e alterar a biomecânica dos pés pode prevenir os calos. Isso porque esses métodos ajudam a redistribuir a pressão colocada sobre os pés.

Os pacientes com tendência a calosidades e calos devem ser atendidos regularmente por podólogos. Aqueles com distúrbios circulatórios, especialmente associados a diabetes, necessitam de um profissional especializado.

Procure um profissional para ter o diagnóstico, orientação e tratamento correto

Entre todas as opções de tratamentos dos calos e calosidades, você pode notar que apenas a remoção manual pode ser realizada em casa. O problema de adotar apenas este método é que os calos e calosidades continuarão a voltar. Essa é uma forma de tratar os sintomas sem tratar a causa.

Um podólogo, por outro lado, poderá realizar exames mais completos para entender os motivos da formação de calosidades e calos. Assim, poderá utilizar estratégias que visam tratar diretamente a causa.

E algumas dicas que pode fazer em casa para manter seus pés confortáveis e saudáveis:

  • Utilize calçados adequados e do tamanho certo;
  • Opte por sapatos confortáveis quando for passar muito tempo com eles ou caminhar muito;
  • Hidrate e relaxe os seus pés no fim do dia.

Marque sua consulta conosco hoje mesmo e se livre desse incômodo!

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
Whatsapp