Calos e Calosidades: como se formam os calos dos pés, tipos e prevenção

Calos e Calosidades: como se formam os calos dos pés, tipos e prevenção

Você já se perguntou como se formam os calos e calosidades dos pés?

Os calos e calosidades dos pés são um problema muito comum, que poucas pessoas entendem completamente.

Incômodos e muitas vezes dolorosos, os calos e calosidades dos pés são responsáveis pelo sofrimento de inúmeras pessoas. Mas o que são eles, e como são formados?

E, principalmente, existe alguma maneira de evitar que apareçam?

Neste artigo, você vai descobrir tudo sobre calos e calosidades dos pés, incluindo o que eles são, como se formam e como evitá-los!

Cuidar da saúde do seus pés é fundamental para seu conforto. Por isso, não deixe de ler também essa outra matéria que preparamos para você! Calos e calosidades: o que fazer para acabar com esse problema ?

E então, pronto para começar a entender mais os calos e calosidades dos pés? Continue lendo e confira:

O que são os calos e calosidades dos pés?

Os calos e calosidades são pontos ou regiões da pele que se apresentam mais espessas e endurecidas. Eles são feitos do mesmo material que sua pele, e normalmente se formam devido à pressão excessiva ou atrito no local.

Um calo tem uma forma redonda e ao toque é possível sentir protuberâncias, geralmente tem uma parte central dura. A pele do calo é grossa e é menos sensível ao toque que a pele ao redor dele. Normalmente causam dor.

Existem diferentes tipos de calos:

  • Calo Duro: possui um “núcleo”, que pressiona as terminações nervosas no pé, causando dor.
  • Calo Interdigital: ocorrem entre os dedos, mantendo-se amolecidos devido ao calor e umidade da área.
  • Calo Plantar: são resultados de hiperpressão, localizada em determinada área da planta do pé.
  • Calo Dorsal: produzido pela pele que fica sobre as articulações, para protegê-la contra o atrito com os ossos (normalmente causado pela pressão de calçados de forma e tamanhos inadequados).
  • Calo Miliar: aparecem múltiplos calos pequenos com núcleo, normalmente na planta dos pés;
  • Calo neurovascular: em geral forma-se na planta do pé; possui pequenos vasos sanguíneos e ramos nervosos, podendo causar muita dor.

As calosidades são maiores que os calos e não têm margens (bordas) definidas. Tipicamente formam-se na sola do pé, particularmente na área óssea entre a sola do pé e os dedos (antepé).

Os locais mais comuns para os calos e calosidades são:

  • Na parte inferior do pé ou sobre o arco metatársico (a “bola” do pé);
  • Do lado de fora do quinto dedo do pé;
  • Entre o quarto e quinto dedos.

Quais os sinais e sintomas dos calos e calosidades dos pés?

  • Regiões mais espessas da pele;
  • Pele áspera;
  • Ranhuras na pele;
  • Área de pele escamosa e seca;
  • Dor ou sensibilidade da área afetada.

Lembrando que pessoas com pele frágil ou má circulação nos pés (incluindo muitas pessoas com diabetes ou doença arterial periférica) deverão consultar o seu profissional de saúde assim que calos ou calosidades começarem a desenvolver.

Como se formam os calos nos pés?

Os calos e calosidades dos pés são desenvolvidos durante um longo período de pressão ou atritos repetitivos na área afetada.

Isso acontece porque essa pressão provoca a morte das células e estimula a formação de uma superfície mais dura para proteger o local.

Dessa forma, os calos e calosidades dos pés não são contagiosos, já que não são causados por vírus, fungos ou bactérias.

Veja alguns fatores que podem causar o surgimento dos calos e calosidades dos pés:

  • O uso de sapatos apertados durante um longo período;
  • Uso de sapatos mal amarrados, já que podem causar o deslizamento do pé e atrito contra o sapato;
  • Uso de calçados com saltos muito altos ou que apertam mais a parte da frente do pé, como scarpins;
  • Uso de sapatos inadequados durante atividades físicas como caminhadas ou corridas;
  • Uso de calçados sem meia, gerando atrito excessivo;
  • Costuras soltas dentro do sapato, que podem causar atrito;
  • Meias que não se encaixam no tamanho adequado dos pés

Existem alguns sinais que podem significar que um calo está se desenvolvendo, como:

  • Sensação de andar sobre pedras;
  • Pés inchados ao redor do calo;
  • Parte elevada e endurecida próximo aos dedos ou calcanhar;
  • Área da pele áspera e espessa;
  • Área da pele seca ou rachada.

Fatores que contribuem para a formação de calos e calosidades

Além dos fatores citados acima, algumas pessoas possuem maior probabilidade de desenvolver calos e calosidades dos pés. Veja:

    • Idosos: apresentam perdas no tecido adiposo sob a pele, o que reduz a proteção contra a formação de calos;
    • Bursite do Hálux valgo: se desenvolve na articulação da base do dedão e é um relevo anormal e de consistência óssea;
    • Dedo em martelo e outras deformidades do pé.

 

Como tratar de calos e das calosidades

A melhor maneira de tratar os calos e calosidades dos pés é eliminar a fonte de pressão que fez com que eles surgissem. O podologista pode encontrar a causa do excesso de pressão através do exame do seu pé.

Algumas alterações estruturais dos dedos podem ser a origem do calos e das calosidades dos pés. Ou seja, é fundamental realizar a avaliação morfológica e articular do pé, feita na consulta de podologia.

Fique atento: nunca opte pelo autotratamento de calos ou calosidades dos pés. Os produtos comercializados para estes problemas, muitas vezes, tratam apenas os sintomas – não as causas. Além disso, eles podem ser perigosos para a pele saudável em volta do calo. Portanto, precisam ser administrados por um profissional. Pequenos cortes realizados durante o autotratamento também podem, facilmente, tornar-se infecções ou ferimentos perigosos.

A prevenção de calos e calosidades e o cuidado com os pés

É possível prevenir o aparecimento de calos e calosidades dos pés simplesmente dedicando mais atenção a eles. Sempre que sentir uma pressão extra em alguma área do seu pé, você está os colocando em risco!

Por isso, siga essas dicas e mantenha seus pés confortáveis e saudáveis:

  • Utilize calçados adequados e do tamanho certo;
  • Opte por sapatos confortáveis quando for passar muito tempo com eles ou caminhar muito;
  • Hidrate e relaxe os seus pés no fim do dia.

Marque uma consulta hoje mesmo e comece a cuidar dos seus calos e calosidades dos pés!

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
Whatsapp