Fatores que podem causar o surgimento de micose de unha e como evitá-los

micose de unha

Fatores que podem causar o surgimento de micose de unha e como evitá-los

As infecções causadas por fungos, também conhecidas como “micoses”, podem afetar qualquer parte do corpo. Os fungos estão presentes dentro e sobre nosso corpo, como tantos outros micro-organismos. Quando eles começam a se reproduzir em excesso, temos uma infecção – a micose.

As micoses que afetam as unhas dos dedos de mãos e pés são chamadas de “onicomicoses”. Elas podem se desenvolver ao longo de muito tempo, por isso, costumamos demorar a perceber as mudanças sutis que ocorrem em nossas unhas no início.

Além disso, o tratamento de micose de pele, micose de unha e, principalmente, micose nos pés, pode demorar de 6 meses a um ano. Então, como a prevenção é sempre o melhor remédio, a pergunta importante aqui é: que fatores que podem causar o surgimento de micose de unha e como evitá-los?

Como a micose de unha se desenvolve?

Um dos problemas no tratamento de micose de unha é a dificuldade de eliminar os fungos do ambiente. Isso porque eles se desenvolvem em lugares quentes e úmidos, como academias, piscinas, banheiros, e até mesmo meias de fibras não naturais e sapatos fechados. Como os esporos dos fungos podem sobreviver ​​por meses nesses locais, o risco de infecção ou reinfecção aumenta.

A micose de unha ocorre quando o fungo invade o nosso organismo através de uma abertura na unha, por isso, eles geralmente atacam as unhas que já estão danificadas. Então, a micose provoca uma inflamação leve, que faz com que a unha fique mais espessa e descole do dedo. Esse espaço debaixo da unha pode servir, pois, como um reservatório para bactérias e fungos, causando a descoloração da unha.

Que fatores podem causar a micose de unha?

Primeiramente, uma das maneiras mais fáceis de se contrair micose de unha é ter contato com um local que tenha fungos ou alguém que está infectado. Isso pode acontecer em um ambiente úmido, como os citados acima, ou quando você compartilha utensílios, como as ferramentas (alicates, espátulas, cortadores e até lixas de unha) de uma manicure ou pedicure, por exemplo.

Além disso, alguns fatores de risco colaboram para o desenvolvimento de micoses, tais como:

  • Diabetes;
  • Psoríase;
  • Doenças que comprometem a circulação sanguínea;
  • Imunodeficiências (como AIDS ou câncer);
  • Idade superior a 65 anos;
  • Unhas artificiais;
  • Lesões nas unhas;
  • Lesões na pele ao redor das unhas;
  • Dedos úmidos por muito tempo;
  • Sapatos fechados;
  • Meias de fibra sintética;
  • Piscinas e vestiários públicos;
  • Falta de higiene.

A micose de unha é encontrada em adultos com mais frequência do que em crianças. Os mais velhos correm maior risco de contrair micose de unha porque têm uma circulação mais fraca, as unhas crescem mais lentamente e engrossam à medida que envelhecem.

E se você tem diabetes ou um sistema imunológico enfraquecido, o tratamento é especialmente importante. Ao contrair micose de pele ou de unha, as pessoas que têm diabetes têm um risco aumentado de desenvolver feridas que não cicatrizam. E feridas que não cicatrizam podem levar a sérios problemas de saúde.

O diagnóstico e o tratamento precoces são recomendados para todos que têm fungos nas unhas. Quando identificada precocemente e tratada, é provável que uma micose de unha desapareça e a unha se regenere de forma saudável. O tratamento também pode impedir que o fungo se espalhe para outras partes do corpo e para outras pessoas.

Qual é a aparência da unha com micose?

A micose de unha pode afetar parte da unha, a unha inteira ou várias unhas.  Os sinais e sintomas de uma infecção fúngica nas unhas incluem:

  • escamas sob a unha, chamada hiperceratose subungueal;
  • listras brancas ou amarelas na unha, chamado de onicomicose lateral;
  • um canto ou ponta da unha em desintegração, chamado de onicomicose distal;
  • áreas brancas descamadas na superfície, que podem incluir sulcos na unha;
  • aparecimento de manchas amarelas na base da unha, chamado onicomicose proximal;
  • perda da unha;
  • unha disforme saindo do leito ungueal;
  • odor vindo da unha infectada;
  • unha quebradiça ou espessa.

Visto que outras infecções podem afetar a unha e apresentar os mesmos sintomas da micose de unha, a única maneira de confirmar o diagnóstico é fazendo um exame micológico.

O podólogo, médico ou especialista fará a coleta de amostras e enviará para um laboratório efetuar a análise e diagnóstico.

Como prevenir micose de unha?

Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a prevenir a micose de unha.

Cuidar bem das suas unhas mantendo-as bem aparadas e limpas é uma boa maneira de prevenir infecções.

Você também precisa evitar ferir a pele ao redor de suas unhas. Outras formas de prevenção da micose de unha incluem:

  • secar bem os pés após o banho, especialmente entre os dedos;
  • usar suas próprias ferramentas para manicures ou pedicures;
  • usar meias que respiram e minimizam a umidade;
  • evitar andar descalço em locais públicos;
  • reduzir o uso de unhas artificiais e esmaltes;
  • manter as unhas curtas, secas e limpas;
  • usar luvas de borracha para evitar a exposição excessiva à água;
  • não roer unhas;
  • usar sandálias em locais úmidos, inclusive piscinas e chuveiros;
  • evitar compartilhar sapatos, meias e toalhas;
  • evitar compartilhar utensílios de manicure e pedicure;
  • jogar fora sapatos velhos;
  • tratar micose na pele e micose nos pés o mais rápido possível para evitar que ela se espalhe para as unhas;
  • aplicar sprays ou pós antifúngicos prescrito pelo médico, regularmente nos sapatos;
  • lavar as mãos depois de tocar nas unhas infectadas.

 

Qual a importância do diagnóstico e tratamento da micose de unha?

Para algumas pessoas, a micose de unha pode ser difícil de curar e a primeira rodada de medicação pode não funcionar. A infecção ungueal não pode ser considerada curada até que uma nova unha livre de micose tenha crescido.

Embora isso indique que a unha não está mais infectada, ainda assim é possível que a micose retorne. Em casos graves, pode haver danos permanentes à sua unha, que pode precisar ser removida.

O diagnóstico e tratamento precoces impedem que a infecção fúngica se torne mais grave. As principais complicações de uma micose de unha são:

  • ressurgimento da micose;
  • perda permanente da unha afetada;
  • descoloração da unha infectada;
  • propagação da infecção para outras áreas do corpo ou para a corrente sanguínea;
  • desenvolvimento de uma infecção bacteriana de pele.

Por fim, lembre-se que é especialmente importante consultar seu médico se você tem algum dos fatores de risco que podem facilitar a contaminação por micose de pele e a micose de unha.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre micoses, ou quer conhecer mais dicas e informações sobre podologia, visite o nosso blog ou entre em contato.

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
Whatsapp